quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Meus amigos se perderam na estrada da vida

Dói acreditar que tantos ídolos de outrora, esbanjadores de brilhantes obras, não existam mais. Lembro-me dos discursos visionários vistos como revolucionários, lembro-me das melodias românticas que ressonavam dos violões amadores, lembro-me dos atores que provocavam gargalhadas e também lembro dos heróis que enfretavam políticos em favor do bem comum. Naquela época, existia um certo ar de anarquia e seriedade contrapondo um sistema arcáico, formador de opiniões.
Cadê aqueles camaradas que antes falava em alto e bom tom as ideologias políticas? Aonde se encontram os escritores, poetas e músicos vislumbradores de um mundo mais humanista? Para quais lugares foram os pensadores e filósofos que enxergavam o mundo como um grande paradigma a ser decifrado? Por onde se esconderam os desenhistas e pintores que com sua arte encantavam olhos, e com suas cores ressaltavam mais vida à realidade?
Na lembrança vejo meus ídolos como seres livres, na realidade eles parecem se esconder da prisão que lhes cercam e assim como Deuses, quando deixamos de acreditar eles deixam de existir ….
Quem poderá me responder aonde posso encontrá-los?
(Gunther dos Santos)

2 comentários:

ju kalid disse...

Como diria Paulinho Moska (acho que é dele!):

"Sonhos são como deuses
Quando não se acredita neles,
Deixam de existir"

;)

Questionamentos são SEMPRE saudáveis - Por mais saudosistas e melancólicos que possam parecer (ou mesmo ser!)...rs!

Bjo!

tapioca disse...

www.google.com
jogue duro ki vc axa ¬¬

respondei no amanhasereipior esse texto x)~~